GAA – Grupo de estudos e apoio à adoção de Içara S.C. Simplesmente Amar (GEAAI)

Vamos divulgar:

Endereço: Rua:Tanara Monteiro de Oliveira n°829 Bairro Liri Içara S.C

Cep: 88.820-000

Tel: (48)34327151

Whatsapp: Simone(48 999320065)

Presidente: Simone Luiz Cândido

Facebook: https://www.facebook.com/geaai.icara

E-mail: geaai@hotmail.com – simonecandido74@hotmail.com

 

O Grupo de Estudos e Apoio à Adoção de Içara/SC, com sigla GEAAI foi fundado em 02/05/2012, através da união de pessoas com interesses na causa da adoção. É uma associação civil, sem fins lucrativos, admitindo como associado qualquer pessoa, independentemente de classe social, nacionalidade, gênero, cor e crença religiosa.

O GEAAI/SC é formado por voluntários, que não recebem qualquer tipo de remuneração, tendo como objetivo principal informar a sociedade para a necessidade da adoção de crianças e adolescentes, assim como orientar os interessados na concretização da adoção, inclusive junto aos órgãos públicos.

Ao longo desses anos, o grupo desenvolveu várias atividades voltadas à adoção, firmando parcerias com órgãos públicos; informando os Içarenses e Rinconenses sobre a importância da adoção legal, através da cartilha informativa. Criação da lei instituindo a Semana Municipal da adoção dos Municípios de Içara e Balneário Rincão.

O GEAAI/SC busca, com a união de toda sociedade, acabar com a estigmatização da adoção, apoiando todas as pessoas envolvidas nessa grande causa, principalmente os pais biológicos e os pais adotivos. Nosso objetivo é que todas as crianças e adolescentes sejam tratadas apenas como filhos, sem distinção e preconceito.  Contamos com o seu apoio e colaboração. Faça a sua parte.

“A adoção é apenas outra forma de se chegar à família. Na verdade, todas as crianças precisam ser adotadas para se tornarem filhos, porque a filiação somente acontece através dos vínculos afetivos, ou seja, pela adoção. Assim sendo, todos os filhos precisam ser adotivos, mesmo os biológicos, ou não serão filhos de fato. Os pais que não adotam as suas crianças afetivamente, são apenas genitores”. Suzana Sofia Moeller Schettini

Algumas pessoas temem adotar uma criança pelo preconceito que possam sofrer.

Infelizmente ainda existe muito preconceito da sociedade. As pessoas ficam perguntando de onde vem a criança, quem são os pais biológicos, causando constrangimentos para os pais adotivos que entraram numa fila de espera, legalmente.

A mãe adotiva gera a criança no coração estando numa fila de espera e depois por toda vida. A decisão de adotar não é fácil, pois os pais tem que ter a consciência de que filhos adotivos não suprem problemas conjugais, adotar é um ato de amor e não caridade. Não é só para se sentir melhor por ter feito uma boa ação. Criança tem que ser amada incondicionalmente como um ser único que é. Quando se adota, tem que se ter consciência, pois é um ato que mudará não somente a sua vida, mas a de outra criança, que não pode ser comparada a um objeto que se devolve, ou é deixado de lado quando cansamos dele. Tem que se abrir mão de que esse filho se pareça fisicamente com os pais. Há muitas famílias á espera de um filho e quando se adota a espera é por um filho com um DNA especial(DEUS NOSSO AUTOR).

Adotar é acolher como filho, de forma definitiva, uma criança ou adolescente, conforme previsto em lei. A adoção é medida excepcional, cabível somente quando se verificar a impossibilidade de manutenção da criança ou adolescente na família de origem. Ainda existem muitas crianças maiores de três anos abrigadas, elas precisam de um lar, de pais que as amem e cuidem com amor. Não cabe a ninguém julgar os motivos pelos quais estão abrigadas.

O fórum possui um cadastro de famílias interessadas em adotar, que já passaram por um estudo psicossocial e foram habilitadas pelo juiz. Muitas famílias também participam de grupos de preparação e apoio à adoção para a troca de experiências.

Por outro lado a mãe biológica, que não tem condições para ficar com seu filho abre mão dele de maneira correta, encaminhando aos órgãos competentes, realiza um ato de amor, dando uma nova chance a essa criança mudando seu destino. Enquanto poderia abandonar a própria sorte ou até mesmo praticar um aborto, optou pela adoção.

Nós do GEAAI queremos acabar com o preconceito que ainda existe com essas mães, pois muitos ainda julgam mal essas pessoas, queremos dizer que elas são muito especiais para quem espera por um filho do coração é através delas que somos pais e mães realizados e felizes, não cabe a ninguém julgar o porquê entregaram seus filhos para adoção.

Vamos divulgar:

webmaster

Jornalista – DRT 986/MS – Servidor do Poder Judiciário do MS – Membro do Grupo AFAGAS

%d blogueiros gostam disto: